05/09/2017 10h07

Governador recebe diretores da Petrobras para discutir investimentos no ES

O governador Paulo Hartung recebeu, no início da tarde desta segunda-feira (04), os dois diretores da alta cúpula administrativa da Petrobras, que afirmaram o interesse da estatal trazer novas operações para o Espírito Santo. 
Na oportunidade, foi discutido o modelo para criação de uma empresa responsável pela distribuição de gás encanado em todo o Estado e Hartung também reiterou a importância da contratação de prestadores de serviços capixabas e da Petrobras trazer o máximo de atividades complementares do setor de petróleo e gás para o Espírito Santo.
O diretor executivo financeiro e de Relacionamento com Investidores, Ivan Monteiro, e o diretor executivo, Gustavo Braga Couto, almoçaram com Hartung, no Palácio Anchieta, em Vitória. Também participaram do encontro os secretários de Estado de Desenvolvimento, José Eduardo Azevedo, e de Fazenda, Bruno Funchal. 
Após a agenda, Hartung levou os diretores para conhecer a exposição “RB40 – Ronaldo Barbosa 40 Anos de Arte e Design”, que está em cartaz no Espaço Cultural do Palácio Anchieta.

Investimentos

O Estado deve receber cerca de 30 bilhões de reais em investimentos da Petrobras até 2021.
“Nosso objetivo é garantir que esses investimentos movimentem a cadeia de fornecedores locais, gerando emprego e renda para os capixabas”, destacou o secretário de Estado de Desenvolvimento, José Eduardo Azevedo.

BR Distribuidora

Em agosto de 2016, o Governo do Estado e a BR Distribuidora assinaram um memorando de entendimentos em que se comprometem a unir esforços para estudar a criação de uma empresa estadual (sociedade de economia mista) da qual ambos serão sócios na exploração dos serviços de gás canalizado no Estado.
O memorando prevê a contratação de estudos de avaliação de ativos do serviço de distribuição de gás canalizado no Espírito Santo, de modelagens da nova concessão/prestação do serviço e do Plano de Negócio.
Vale ressaltar que se esses levantamentos forem bem-sucedidos, Estado e distribuidora criarão a empresa estadual. O protocolo, no entanto, não gera essa obrigação para as partes.

Contrato extinto

A BR Distribuidora firmou contrato de concessão de distribuição de gás com o Governo do Estado, sem licitação, em 1993, com vigência até 16 de dezembro de 2043. No final de 2015, porém, a Assembleia Legislativa aprovou lei proposta pelo governo (lei 10.493/16) para anular o contrato, mediante o pagamento de indenização, e estabelecendo o prazo de dois anos para licitar a concessão ou assumir o serviço mediante a constituição de empresa estadual.

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard