05/09/2017 15h12 - Atualizado em 05/09/2017 15h13

Aderes apresenta diagnóstico sobre catadores e resíduos

A Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes) cumpriu uma etapa importante do Projeto Catadores de Materiais Recicláveis. Na tarde dessa segunda-feira (4), no auditório do Ministério Público Estadual, a agência oficializou a entrega do Relatório de Diagnóstico dos Empreendimentos Econômicos Solidários (EES) do Estado.

O diagnóstico - realizado de 1º de março a 30 de abril de 2016, a partir de pesquisa de campo (com questionários e por amostragem) com 60 EES do Espírito Santo, mostrou a situação econômica e social dos catadores assim como o perfil dos resíduos produzidos nas regiões pesquisadas.

No início do projeto, há quatro anos, existiam no Estado duas cooperativas e 16 grupos organizados e registrados como associações. Hoje, após o esforço conjunto realizado pela Aderes, pelo Ministério Público e pelos municípios, já são 70 grupos organizados como associação e duas cooperativas, totalizando 72 Empreendimentos de Economia Solidária de Catadores de Material Reciclado (EES) no Espírito Santo.

“O relatório traz informações para auxiliar o poder público a realizar ações de mobilização, capacitação e assessoramento dos catadores; e também nas estratégias de atração de investimentos que gerem emprego e renda para os capixabas”, afirmou o diretor-presidente da Aderes, Edilson Rodes.    

Alguns dados do levantamento

O diagnóstico mostrou, entre outras informações:

- 59% dos catadores que participaram da pesquisa são mulheres;

- 58% dos equipamentos usados nas associações (balança, prensa, carrinho de fardo, computador) são fruto de doações, 9 são comprados e 9% locação;

- 76% das entidades controlam suas vendas;

- 90% do material é vendido para intermediários;

- 49% dos catadores têm ensino fundamental incompleto;

- 39% dos resíduos são papelão, 21% plástico, 11% papel, 10% rejeitos, 9% outros, 6% vidro e 4% metal.     

Importante: vale ressaltar que esses dados foram coletados no período de 1º de março a 30 de abril de 2016, a partir de informações fornecidas pelos catadores, dentro do escopo de profissionais e instituições que participaram do levantamento.

Oficinas

Durante o mês de agosto e o início de setembro, a Aderes coordenou 13 oficinas regionais para apresentar o Relatório de Diagnóstico dos Empreendimentos Econômicos Solidários (EES) do Estado e também discutir a importância dos catadores cuidarem da segurança em seus ambientes de trabalho.

As oficinas reuniram representantes das prefeituras, da promotoria pública e de associações de catadores e também serviram para analisar e discutir a política de resíduos sólidos e meio ambiente, com todas as orientações e prevenções que fazem parte da atividade dos catadores.

Para o diretor-presidente da Aderes, Edilson Rodes, a realização das oficinas permitiram uma comunicação integrada entre as regiões, facilitando a padronização da gestão e abrindo um importante caminho para uma futura comercialização em rede de materiais recicláveis.

Saiba mais

O projeto Catadores de Materiais Recicláveis tem como objetivo de preparar os catadores para trabalharem de forma organizada, em associações e cooperativas; planejada; com foco na gestão de negócios e na comercialização em rede. Por meio dele, o Governo do Estado já qualificou mais de 900 catadores, sendo que 700 deles foram certificados em um evento público realizado em 2016.

  

Informações à Imprensa:

Assessoria de Comunicação da Sedes:

Manuella Romeiro 3636-9708 / 99942-9537 manuella.romeiro@sedes.es.gov.br

Marco Valério Magalhães 3636-9707 / 988174824 marco.magalhaes@sedes.es.gov

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard